Principal Conheça a Rádio Colunistas Fale Conosco

Divergências sobre repasse financeiro para ajudar o Hospital Santa Teresinha são tratadas em reunião

Diverg√™ncias sobre repasse financeiro para ajudar o Hospital Santa Teresinha s√£o tratadas em reuni√£o  
Braço do Norte - 16/07/2015 - 08:57h

Com o objetivo de esclarecer alguns problemas referente ao atendimento prestado aos sãoludgerenses e também para tratar de um repasse financeiro, uma importante reunião ocorreu na manhã desta quarta-feira, 15 de julho, às 08h30min, no Gabinete do Prefeito, com representantes da Sociedade Beneficente Santa Teresinha e o Município de São Ludgero. 

Na reunião o presidente do Hospital Santa Teresinha, Arley José Felipe, explanou a situação financeira da entidade e deixou claro que é preciso o apoio dos municípios para que os atendimentos, gratuitamente, continuem acontecendo. “Como presidente e representando a diretoria do hospital não podemos continuar com esta situação da receita não pagar os custos de atendimentos. Precisamos do apoio dos municípios para continuar de portas abertas”, disse.

Já o prefeito Volnei Weber reconheceu a importância do hospital para a região e para os sãoludgerenses, principalmente, em relação aos casos que não são resolvidos na Unidade Básica Central de Saúde, popular Pronto Atendimento. Ele esclareceu que o repasse financeiro de São Ludgero referente ao Termo de Ajuste de Conduta (TAC), assumido junto ao Ministério Público, no valor mensal de R$ 10.659,00 está rigorosamente em dia e informou que as lideranças locais estavam chateadas pelo fato de nos últimos dias funcionários da entidade estarem dizendo para pessoas da comunidade e funcionários da secretaria que não atenderiam mais pessoas de São Ludgero alegando de que o município estaria em débito financeiro.

“São Ludgero sempre foi parceiro do hospital e não temos débito com o Santa Teresinha. O que somos é parceiro financeiro auxiliando em sua manutenção. É preciso dizer ainda que a demanda do município poderia ser muito maior se não tivéssemos a Unidade Central funcionando 24 horas por dia, sete dias por semana”, declarou aos presentes.

A Secretária Municipal de Saúde, Nilva Schlickmann Pickler, esclareceu que os municípios dão sua contribuição para manter o plantão médico, mas lembrou que a maior responsabilidade na manutenção em relação aos repasses que sãoinsuficientes envolve os Governos Estadual e Federal. “A reunião foi produtiva por ter representantes da equipe técnica da secretaria municipal de saúde que colocaram durante a reunião ao presidente e a diretora do hospital as dificuldades enfrentadas nas transferências de pacientes e o assunto ficou bem esclarecido”, enfatizou.

Nilva acrescenta que ao final da reunião chegou-se a um consenso entre todos de que é preciso respeito entre os profissionais envolvidos tanto do município como do hospital, bem como em relação às pessoas do município no momento dos atendimentos.

O presidente da Câmara de Vereadores, Edemilson Daufenbach, também participou da reunião e defendeu um melhor tratamento e atendimento. “Peço que os funcionários do hospital atendam com maior respeito e carinho as pessoas de São Ludgero, pois sempre fomos parceiros na luta para que o Santa Teresinha continue realizando os atendimentos e melhorando. Reconhecemos as melhorias e o esforço da diretoria para continuar os atendimentos pelo SUS”, disse.

A Diretora do Hospital Santa Teresinha, Maria Celir Tenfen, na ocasião repassou várias informações sobre a forma de atendimento, a situação no geral, a importância dos municípios para que o hospital continue atendendo e, aproveitou, para esclarecer que os funcionários não receberam nenhuma determinação da direção para darem determinadas respostas, negar atendimento ou comentar sobre questões financeiras envolvendo São Ludgero. “Muitas melhorias foram realizadas nos últimos anos e nos esforçamos para manter os atendimentos pelo SUS e é preciso que os municípios da região, prefeitos e vereadores, percebam a importância da entidade para a população em geral. Não somos um hospital público, somos uma entidade com caráter filantrópico que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e vivemos uma situação financeira delicada e precisamos de apoio financeiro, inclusive, um aumento no valor dos repasses feitos não só pelos municípios, mas do Governo do Estado e União”, explanou.

Em relação aos repasses feitos por São Ludgero, em 2013 além do TAC foi repassado um valor a mais anual de R$ 36 mil e, em 2014, um valor extra além do mensal de R$ 39 mil. Para 2015, através de uma parceria do Executivo Municipal e da Câmara de Vereadores, na sexta-feira, 17 de julho, será analisado e votado pelos vereadores para sanção do prefeito um projeto de lei que prevê o repasse de R$ 40 mil para ajudar no pagamento do plantão médico do Hospital Santa Teresinha. O valor mensal de R$ 10.659,00, referente ao TAC, é com o objetivo de ajudar no pagamento do sobreaviso, ou seja, as especialidades médicas. Participaram da reunião, ainda, a Coordenadora da Atenção Básica de São Ludgero, Enfermeira Madalena Beltrame, a Enfermeira Janete F. Pavanate e a Técnica de Enfermagem Thaise Warmeling Michels.

Assessoria de Comunicação SL - Bertoldo Kirchner Weber



Por: Synara M√ľller

 Conte√ļdo relacionado

Principal Conheça a Rádio Colunistas Fale Conosco
Tempo Braco Do Norte
Tags mais buscadas:
Empregos Economia Farmácias de Plantão Obtuário Histórico de Áudio Estrevistas Esportes Variedades Classificados Utilidade Pública Recados dos Ouvintes

Rua Vereador Severiano Francisco Sombrio, 684 - Cx. Postal 67 - Centro - Braço do Norte/SC - Fone: (48) 3658-2178 / 3658-2180