Principal Conheça a Rádio Colunistas Fale Conosco

Jovens falam o que pensam sobre o Brasil que completa 191 anos de independência

Jovens falam o que pensam sobre o Brasil que completa 191 anos de independ√™ncia  
Brasil - 07/09/2013 - 07:10h

Que Brasil é esse que completa neste sábado seus 191 anos de independência? Para responder a este questionamento, Zero Hora ouviu cinco jovens líderes em diferentes segmentos da sociedade. Eles avaliaram o legado das manifestações de junho, enfatizaram o poder do jovem no processo de transformações e sugeriram caminhos para se chegar ao país que desejam.

CONFIANÇA NO FUTURO
Bruno César, 18 anos, auxiliar de ações e voluntariado da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga

Para Bruno César, 18 anos, um dos líderes da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga, o povo chega a 7 de Setembro confiante no futuro. O jovem tem como base os protestos que tomaram as ruas no mês de junho.

Nesta semana, Bruno participou do "Fórum Vida Urgente Protagonismo Juvenil e Transformação Social", que pretende estimular a atitude do jovem na construção de uma sociedade humana e segura, principalmente no que diz respeito ao trânsito. Desses dois dias com mais de 400 estudantes das redes pública e privada, Bruno concluiu:

— As manifestações só foram possíveis porque conseguimos unir a população, e essa é uma das maiores características dos jovens, que se conectam de forma rápida. Chegamos nesse 7 de Setembro com orgulho do nosso país.

O BRASIL PODE PARAR
Leandro Seré, 31 anos, idealizador do projeto "Cohab é só rap"

Líder comunitário da zona norte de Porto Alegre, Leandro Seré, 31 anos, acredita que a tentativa de mudança do povo foi abafada pela política, que aos poucos diluiu as reivindicações populares. No entanto, o idealizador do projeto "Cohab é só rap", que busca mostrar para a juventude do bairro Rubem Berta que a arte é uma alternativa para diminuição da violência, acredita que o povo se deu conta da força que tem.

— A gente pode parar o Brasil. Neste ano, isso é o que ficará registrado e será lembrado neste 7 de setembro.

Para chegar ao Brasil que se deseja, Seré defende um princípio básico instigado na cultura do hip-hop: vontade e determinação de mudar o entorno de si dá condições para que cada um modifique o mundo. É o que promove no seu dia a dia.

EXEMPLO PARA O MUNDO
Nathassia Poliseni, 25 anos, presidente do Rotaract Club Bom Fim

Os brasileiros acabaram com a imagem que se tem do Brasil, de um país onde só se fala de futebol e carnaval, de um povo sem cultura para pensar política e economia. É o que acredita Nathassia Poliseni, 25 anos, presidente do Rotaract Bom Fim.

— Mostramos para o mundo que o brasileiro também é crítico, que o mais importante não é uma Copa do Mundo, mas o nosso bem estar enquanto nação.

Nathassia vê o caminho da mudança calcado em um olhar diferente, que se reflete sobre o outro.

O GIGANTE NÃO ACORDOU
Lucas Moura, 24 anos, líder dos escoteiros

Na avaliação do líder dos escoteiros Lucas Moura, 24 anos, as mudanças conquistadas na rua não foram suficientes para provocar uma revolução no país. No entanto, embora o gigante não tenha acordado, Lucas acredita que o Brasil chega a este 7 de Setembro disposto a refletir, a pensar em ações que transformem o levante das ruas em uma reposta concreta.

— Terminar com o jeitinho brasileiro, de querer tirar proveito dos outros, de sempre priorizar o benefício próprio; adquirir consciência política e cultivar a civilidade, que vem de casa.

AS VELHAS ESTRUTURAS CONTINUAM EM PÉ
Luany Barros e Xavier, 23 anos, coordenadora-geral do Diretório Central dos Estudantes da UFRGS

Para a coordenadora-geral do Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (DCE-UFRGS), o 7 de Setembro será marcado por reivindicações que passaram pela "Jornada de Junho" sem respostas.

— Brasil continua alimentando as velhas estruturas. Nosso papel é seguir lutando, rumo a um Brasil melhor.

O que não está igual é a consciência de jovens e trabalhadores.

— Ao atacarmos o sistema econômico com eficiência, como tentam as greves de trabalhadores, teremos as mudanças. A juventude é organizada e vai seguir lutando rumo a um Brasil melhor — pondera.

"A população tem direito de se indignar", diz Dilma

Na véspera do 7 de Setembro, quando são esperadas manifestações populares em pelo menos 170 cidades do país, a presidente Dilma Rousseff afirmou que a população tem o direito de se indignar e de cobrar mudanças.

— Infelizmente ainda somos um país com serviços públicos de baixa qualidade - reconheceu a presidente, citando o tema que desencadeou os primeiros protestos de junho.

Dilma fez um apelo, porém, para que "uma capa de pessimismo" não cubra os avanços do Brasil.

— Há grandes resultados que não podemos deixar de reconhecer.

Nesta sexta-feira, no Rio, um protesto organizado por Black Blocs deu uma mostra de como podem ser os atos neste sábado. Reunidos em frente à sede do Tribunal de Justiça do Rio contra a prisão de três integrantes do grupo, eles entraram em confronto com PMs. Um ativista teve fratura exposta.

As polícias vão reforçar a segurança nas ruas em várias cidades. No Rio, vão atuar 1.860 PMs. O Batalhão de Operações Especiais ficará de prontidão. Em Brasília, cerca de 6,2 mil policiais militares atuarão nas ruas. Em Recife e Fortaleza também haverá reforço do efetivo.

Onde serão os desfiles e quais os protestos previstos em Porto Alegre

— Um público estimado em mais de 4 mil pessoas, entre civis e militares, é esperado no desfile cívico que ocorre a partir das 10h na Avenida Loureiro da Silva.

— Por volta das 8h30min deve começar a reunião do Grito dos Excluídos, no Largo Glênio Peres, no Centro Histórico. Às 9h, integrantes do Bloco de Luta pelo Transporte Público devem se mobilizar na Praça Argentina, próximo à UFRGS. Um terceiro movimento, batizado de Operação Sete de Setembro, convoca manifestantes a se reunirem às 9h, em frente à prefeitura.

Em Braço do Norte o Desfile Cívico será realizado na Avenida Jorge Lacerda, as 9h, tendo como início, a esquina da Rua Severiano Sombrio (Rádio Verde Vale) e como término, a esquina da Avenida Jorge Lacerda com a Rua Raulino Horn.

A equipe da Rádio Verde Vale também estará fazendo a cobertura do Desfile Cívico nos municípios de São Ludgero, Grão Pará e Rio Fortuna.


Venha prestigiar!



Por: Marcia Regina

 Conte√ļdo relacionado

Principal Conheça a Rádio Colunistas Fale Conosco
Tempo Braco Do Norte
Tags mais buscadas:
Empregos Economia Farmácias de Plantão Obtuário Histórico de Áudio Estrevistas Esportes Variedades Classificados Utilidade Pública Recados dos Ouvintes

Rua Vereador Severiano Francisco Sombrio, 684 - Cx. Postal 67 - Centro - Braço do Norte/SC - Fone: (48) 3658-2178 / 3658-2180